sábado, 14 de setembro de 2013

São Gonçalo prepara sua nova matriz de transportes

13/09/2013 - O Fluminense

Paula Valviesse 

Projeto de Mobilidade Urbana do Executivo, contempla o corredor exclusivo de ônibus de alta capacidade e a construção de uma ciclovia e de uma faixa seletiva

O prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulim, esteve nesta sexta-feira na Rua Jayme Figueiredo, um dos locais por onde irá passar o BRT (Bus Rapid Transit) para apresentar o Projeto de Mobilidade Urbana do Executivo, que contempla o corredor exclusivo de ônibus de alta capacidade e a construção de uma ciclovia e de uma faixa seletiva. Com o anúncio da liberação de recursos feito pela presidente Dilma Rousseff na cerimônia de apresentação da Linha 3 do Metrô, realizada na última quarta-feira, o Executivo agora aguarda a liberação da verba para dar seguimento à licitação do projeto que, segundo o prefeito, deve sair dentro de 60 dias.

O BRT interligará os Bairros do Gradim até Santa Izabel, passando por Vila Lage. Já a ciclovia e a faixa seletiva correrá paralela ao percurso da Linha 3 do Metrô, sendo implantadas de Neves até a divisa com Itaboraí, pelo domínio da antiga linha férrea. 

Orçado em R$ 310 milhões, sendo R$ 210 milhões para a implantação do BRT e R$ 95 milhões para a ciclovia e a faixa seletiva, e com trajeto previsto de 20,715 quilômetros, com onze estações de embarque e desembarque, o projeto tem como fonte de recurso a União. Segundo Neilton Mulim, foi feita a solicitação de que fossem destinados para o município cerca de R$ 9 milhões do Orçamento Geral da União (OGU).

Foto Júlio Silva
Prefeito fala sobre as obras da Linha 3 do Metrô.   Foto: Júlio Silva
"Nós vamos usar algo em torno de R$ 9 milhões do OGU, o que foi pleiteado junto ao ministro das Cidades, Aguinaldo Velloso Borges Ribeiro, e a ministra do Planejamento, Miriam Belchior", explica o prefeito.

Segundo Neilton, o projeto de mobilidade Urbana foi apresentado a cerca de um mês, em uma visita a Brasília, sendo uma obra complementar a da Linha 3, já que irá integrar a rede de transporte coletivo e o próprio metrô. Com a presença dos secretários de Planejamento e Projetos Especiais, Arthur  Belmont, de Infraestrutura, Antonio José Sobrinho e de Transportes, Daelson Viana, o projeto foi explanado ontem durante uma coletiva, destacando que não há contrapartida da prefeitura e que a execução dessas obras marcam um novo momento para o município.

"A gente minimiza dessa maneira o problema da mobilidade urbana, humaniza o sistema e dá mais velocidade e, sobretudo, a gente aquece a economia da região. A Linha 3, o BRT e a ciclovia resolvem em 80% a questão da mobilidade urbana em São Gonçalo".

De acordo com a capacidade de transporte do BRT de 270 pessoas por veículo, a prefeitura divulgou que o corredor exclusivo irá atender uma demanda de 12 mil passageiros por hora/sentido, totalizando cerca de 200 mil pessoas por dia. Sendo calculado ainda uma diminuição em uma hora no tempo do percurso, que antes era de 1h40min. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário