sábado, 23 de junho de 2012

Pelo menos 6 passam mal no metrô e passageiros reclamam de superlotação

18/06/2012 - R7

Concessionária considera normal as ocorrências e nega falha no serviço

Muitas pessoas têm reclamado, sobretudo através de redes sociais, da grande movimentação no metrô desde a última semana, quando foi iniciada a Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável). Apesar da insatisfação, a concessionária que administra o serviço negou superlotação nos vagões e considerou normal o fato de pelo menos seis pessoas terem passado mal durante a manhã desta segunda-feira (18) em diferentes estações.

Ainda segundo a empresa, os casos que chamaram mais atenção foram uma mulher que reclamou de tontura e outra que havia supostamente esquecido de tomar remédios controlados.

Na contramão do que informou o Metrô Rio, passageiros relataram muita dificuldade ao utilizar o serviço, inclusive no fim de semana, quando o movimento costuma ser bem menos intenso. Nesta segunda pela manhã, o Twitter registrou muitos posts sobre o assunto, como: “estamos ilhados no Rio de Janeiro por causa da Rio + 20: trânsito caótico e metrô super lotado, teve gente até que passou mal Legal, né?" ou "não brinca! Metrô? Lotado?". Algumas pessoas reclamaram até da presença inesperada de índios. “Caos no RJ, tribo indígena invadindo o metrô”.

Os índios usaram o transporte para irem ao centro, onde invadiram o prédio do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), na avenida República do Chile. De acordo com funcionários do BNDES, os seguranças do edifício chegaram a fechar todas as entradas do prédio, mas não conseguiram evitar a invasão. Os indígenas, que pularam as grades, entraram no edifício e começaram a circular pelos corredores, assustando os funcionários que estavam no local, mas não houve registro de violência.

Segundo a assessoria de imprensa do BNDES, para tentar resolver o problema, 12 índios foram convocados pela diretoria do banco para uma reunião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário