domingo, 17 de abril de 2011

Linha 3: TCU ainda analisa pendências

12/4/2011 - SG Online

O sistema de monotrilho suspenso foi anunciado pelo governador Sérgio Cabral no fim de 2010 (Foto: Divulgação)

Apesar do secretário nacional de Transportes e Mobilidade Urbana, Luiz Carlos Bueno, ter afirmado, no último dia 11, de que até o fim desta semana estariam resolvidas as ‘pequenas pendências’ que estariam bloqueando o início das obras da Linha 3 do Metrô no Tribunal de Contas da União, o TCU informou, ontem, que ainda aguarda a conclusão do estudo revisado do Projeto Básico, cujo texto original foi vetado pelo órgão em setembro do ano passado.
De acordo com relatório do TCU, o projeto da Linha 3 é deficiente e desatualizado. Segundo os técnicos do órgão, falta a justificativa sobre a aprovação do plano de trabalho, que foi enviado sem o detalhamento da fonte de recursos, do projeto de execução e dos estudos de viabilidade do trecho conveniado.

Assim, a Secretaria deTransportes do Estado do Rio e o Ministério das Cidades foram informados, ainda em 2010, de que a primeira parcela (R$ 62,5 milhões) dos R$ 714,9 milhões previstos para as obras, não seriam liberadas pelo governo federal.

Linha 3 - No fim do ano passado, o governador Sérgio Cabral anunciou que a Linha 3 do Metrô seria construída sobre monotrilhos suspenso (sistema similar ao usado nos parques da Disney nos Estados Unidos). Naquela ocasião, o chefe do Executivo fluminense declarou que a licitação para as obras seriam realizadas no segundo semestre deste ano e de que o empreendimento iria gerar aproximadamente 350 mil empregos.

Procurado pela reportagem de O SÃO GONÇALO, o secretário nacional de Transportes e Mobilidade Urbana, Luiz Carlos Bueno, não foi encontrado para comentar o comunicado do TCU em relação ao andamento da resolução das pedências que estão impedindo a construção da Linha 3 do Metrô.

Um comentário:

  1. Brevemente Cabral deve resolver esta questão.

    ResponderExcluir