quinta-feira, 3 de junho de 2010

Metrô reforma estações para acesso a deficientes


Concessionária deve entregar Estação Cidade Nova ainda este mês. Todos os 34 terminais terão elevadores ou plataformas sobre escadas para uso de cadeirantes até o fim do ano

POR CELSO OLIVEIRA - O Dia - 03/06/2010
Rio - Até o fim do ano, todas as 34 estações do metrô deverão estar adaptadas para deficientes, com elevadores ou plataformas de acesso pelas escadas. Oito terminais passam ainda por reformas internas e no entorno, como ocorreu em Del Castilho, por exemplo. Em Botafogo, os trabalhos estão em andamento. As obras fazem parte das obrigações da concessionária Metrô Rio previstas no contrato com o estado. Já a nova Estação Cidade Nova está prevista para ser inaugurada já no fim deste mês.
Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Cidade Nova é o ponto central da conexão direta Pavuna-Botafogo (linha 1A), inaugurada no fim de 2009. A estação está nos retoques finais | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Orçada em R$ 80 milhões, Cidade Nova é o ponto central da conexão direta Pavuna-Botafogo (linha 1A), inaugurada no fim de 2009. A estação está nos retoques finais — 400 operários dão acabamento ao piso da plataforma e nas duas escadas rolantes, seis fixas e seis elevadores para deficientes. Da Avenida Presidente Vargas, é possível vislumbrar o desenho arrojado da passarela ligando a estação à prefeitura.
Com uma parte envidraçada, esse acesso sobre a via e o Canal do Mangue deverá ter quiosques e obedece ao gabarito imposto pelo município (6,25 m de altura) para a passagem dos carros alegóricos das escolas de samba. Cinco elevadores ficarão na passarela e um na própria estação, cujo design futurista deve contribuir para Cidade Nova ser um trunfo na revitalização da área.
Segundo o diretor de Relações Institucionais da Metrô Rio, Joubert Flores, a empresa está empenhada em cumprir o prazo e entregar a estação aos usuários neste mês — depois de dezembro e fevereiro, a previsão era começar a funcionar em 22 de março, mas a data mudou mais uma vez.
SEM GRANDE IMPACTO

“Ela não vai agregar imediatamente grande número de passageiros: dos cinco mil previstos, grande parte já usa a Estácio e migrará para a nova estação”, explicou Joubert.
Iniciadas ano passado, as obras de remodelação vão contemplar todas as estações, mas ainda não há cronograma fechado. Na Linha 1, Largo do Machado, Flamengo e São Francisco Xavier já tiveram a reforma do espaço interno (a 1ª) e entorno concluída. O trabalho também já encerrou em Del Castilho e Coelho Neto (Linha 2), cujos interior e área externa, respectivamente, foram remodelados. Em 2011, a previsão é reformar Cinelândia, Uruguaiana e Pavuna.
Equipamento também vai orientar cegos
O projeto para adaptar todas as estações do metrô, melhorando a acessibilidade de portadores de necessidades especiais, vai instalar elevadores verticais de alta tecnologiana maioria delas. Outros equipamentos ajudarão deficientes visuais a se orientar, como pisos podotáteis (com informação inscrita em relevo), já em uso na Central e Carioca. “A acessibilidade vai depender da estrutura de cada estação. Em algumas, serão mantidas as plataformas que já existem, em outras haverá também o elevador”, explicou Joubert Flores.
Cada estação tem projeto arquitetônico específico. No Largo do Machado, por exemplo, a reforma permitiu que o espaço da bilheteria, antes muito estreito, fosse ampliado, e a plataforma ganhou mais beleza com painéis nas paredes, que exibem fotos da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário