sábado, 28 de maio de 2016

Estação Nossa Senhora da Paz está quase pronta

Metrô já instala os equipamentos para inauguração em 1º de agosto
   
POR MÁRCIO MENASCE 

28/05/2016 - O Globo

Funcionário limpa o painel da artista plástica Marina Lloyd na Estação Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. A obra é feita de azulejos, vidro e pedras - Márcia Folleto / Agência O Globo

RIO - Quem anda ao redor da Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, já pode ver os aquários de vidro que cobrem as duas saídas da nova estação do metrô, nas ruas Joana Angélica e Maria Quitéria, mas não imagina que lá dentro as obras estão todas prontas, faltando apenas a instalação de equipamentos. O GLOBO visitou o local ontem e percorreu o espaço por onde devem passar cerca de 47 mil pessoas por dia quando a Linha 4 do metrô estiver em plena operação, o que está previsto para acontecer até o fim do ano.

A inauguração oficial da estação está marcada para o dia 1º de agosto, mas, até o fim da Paralimpíada, em 18 de setembro, apenas quem tiver ingressos ou credenciais dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos poderá usá-la, assim como toda a Linha 4.

Quem entra na nova estação percebe que a plataforma do metrô fica a poucos metros de profundidade, uma diferença com relação a outras da Zona Sul, como a Cardeal Arcoverde, em Copacabana. Para os dois andares de descida entre o nível da rua e a plataforma, há ao todo 14 escadas rolantes e três elevadores. Todos eles podem ser usados por pessoas com necessidades especiais.

A NOVA ESTAÇÃO DO METRÔ EM IPANEMA

A estação Nossa Senhora da Paz têm dois acessos: pela Rua Maria Quitéria e pela Rua Joana AngélicaFoto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Funcionário do Metrô limpa o mosaico da artista plástica Marina Lloyd. A obra é feita de pedaços de azulejos, vidro, pedras coloridas e smalti (pasta de vidro)Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Ao todo, 14 escadas rolantes e três elevadores garantem a acessibilidade aos dois pavimentos da estação Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

De acordo com o secretário estadual transportes, Rodrigo Viera, a estação será inaugurada no dia 1º de agostoFoto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Quando estiver em plena operação, a estação deve receber cerca de 47 mil passageiros por diaFoto: Márcia Foletto / Agência O Globo

O painel "Pax" é assinado pelo artista plástico Urbano Iglesias. Ele foi construído com uma chapa de ferro de 2,5 metros de alturaFoto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Ao longo da estação, foram instalados três painéis com obras de artistas plásticos. Um deles, assinado por Luiz Neves e Luiz Raton, é uma espécie de linha do tempo, com a história da Igreja Nossa Senhora da Paz. O painel mede 32 metros de largura por 3,80 metros de altura e é composto por 3.059 azulejos. Outra obra, chamada de “Pax” e assinada pelo artista Urbano Iglesias, é uma escultura recortada em chapa de ferro, com 2,5 metros de altura, que fica logo na entrada do acesso pela Rua Joana Angélica. Ela mostra uma pessoa soltando a pomba da paz. A terceira, assinada por Marina Lloyd, representa a imagem de Nossa Senhora da Paz.

Menina na Praça Nossa Senhora da PazPraça Nossa Senhora da Paz reabre sem proteção no lago
Com as obras prontas, o Consórcio Linha 4 Sul já entregou a estação para o metrô Rio, que agora está instalando os equipamentos das bilheterias, câmeras de segurança e sistemas necessários para a operação.

O secretário estadual de transporte, Rodrigo Vieira, garante que esse trabalho será concluído até a inauguração. Viera defende o que chama de “operação especial”, ou seja, o período de funcionamento reduzido da Linha 4.

— Até o fim do ano, a operação dos trens será feita em intervalos de oito minutos. O dobro do que é praticado pelo metrô nas linhas já existentes, mas isso será preciso para que todos os setores se adaptem à nova linha — afirma.

Ainda de acordo com o secretário, nesse período inicial de operação da Linha 4, são esperadas cerca de 11 mil pessoas por hora tanto durante a Olimpíada do Rio, quanto depois, quando a linha funcionará apenas entre as 11h e as 15h.

— Antes do fim do ano, o passageiro ainda vai ter que trocar de trem na estação General Osório para continuar pela Linha 1, mas depois que o intervalo entre os trens passar a ser de quatro minutos, as pessoas vão poder continuar na mesma composição, como já acontece entre as linhas 1 e 2 — explica Vieira.

PRAÇA SERÁ REABERTA NESTE SÁBADO

Após quase quatro anos parcialmente fechada para a construção da estação do metrô, a Praça Nossa Senhora da Paz será integralmente reberta hoje para a população, mantendo o gradil na posição original.

Também responsável pelas obras na praça, o consórcio Linha 4 Sul refez o paisagismo do lugar, com o compromisso de entregá-lo exatamente como era antes do canteiro de obras.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/estacao-nossa-senhora-da-paz-esta-quase-pronta-19389408#ixzz4A0bbOdRE 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

terça-feira, 24 de maio de 2016

Metrô vai funcionar de madrugada durante Jogos

24/05/2016 08:24 - O Globo

RIO - Durante os Jogos Olímpicos (5-21 de agosto) e Paralímpicos (7-18 de setembro), o metrô vai funcionar em esquema especial, com trens circulando até de madrugada. Em entrevista ao GLOBO, o secretário estadual de Transportes, Rodrigo Vieira, garantiu que a Linha 4 (Ipanema-Barra), ainda em obras, ficará pronta a tempo. O horário de funcionamento da nova ligação, durante as competições, será das 6h à 1h, de segunda a sábado, e das 7h à 1h aos domingos e feriados. Em alguns dias, os horários serão ampliados até as 2h.

A instalação dos trilhos foi concluída no sábado e, anteontem, foi feita a primeira viagem em toda a extensão do chamado trecho olímpico. Um vagão foi puxado por outro veículo para testar o gabarito da nova linha, passando em todas as cinco estações (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico), que ainda estão em fase de acabamento.

— Estamos com o cronograma justo, mas alinhado, fazendo tudo baseado na segurança da operação e dos passageiros — disse o secretário, acrescentando que os testes com os trens, sem passageiros, nos trilhos energizados, começarão no mês que vem.

FALTA CONCLUIR 5% DAS OBRAS

As obras físicas, que deveriam ter sido concluídas em dezembro do ano passado, acabaram adiando o início da operação comercial, prevista, inicialmente, para 1º de junho. Depois de ajustes no cronograma, a inauguração da Linha 4 foi remarcada para o dia 1º de agosto. Até o dia 4, funcionará das 6h às 23h, segundo o secretário, que afirma que as obras estão 95% concluídas.

Durante os Jogos, só poderão usar a Linha 4 os passageiros que possuírem ingresso ou credencial, além do cartão olímpico, que dará acesso aos diferentes transportes públicos da cidade, em viagens ilimitadas, por R$ 25 (um dia), R$ 70 (três dias) ou R$ 160 (sete dias). Entre as Olimpíadas e as Paralimpíadas, a operação da Linha 4 será interrompida para ajustes e manutenção. De acordo com o secretário, a abertura da linha a toda a população será feita no dia 19 de setembro, com horário reduzido: das 11h às 15h.

Para não atrapalhar o serviço da Linha 1 enquanto a Linha 4 não estiver operando plenamente, será preciso fazer uma baldeação na Estação General Osório, onde foi construída uma nova plataforma, na altura da Lagoa. Para dar tempo de os passageiros trocarem de trens, a Linha 1 também terá seu horário de funcionamento estendido durante os Jogos, funcionando das 5h à 1h30, de segunda a sábado, e das 6h30 à 1h30 aos domingos e feriados. Ela vai atender não só o público dos Jogos mas toda a população. Já a Linha 2 passará por mudanças pontuais.

— Ao iniciar a operação de uma linha, é comum restringir horários ou aumentar o intervalo entre os trens. Estudos indicaram que não haveria necessidade de ampliar os horários da Linha 2 na maioria dos dias. Esses ajustes têm a ver com o término e início das provas. O que estamos fazendo é garantir que as linhas atendam, com qualidade, à demanda dos Jogos e da cidade — afirmou Vieira.

TRENS CIRCULANDO ATÉ 2H

Os horários do esquema especial serão ampliados dependendo do término de determinadas provas e eventos olímpicos. Nos dias 5 e 21 agosto, datas das cerimônias de abertura e de encerramento, todas as linhas funcionarão até as 2h, por exemplo. Já nos dias 6 (sábado), 12 (sexta) e 13 (sábado), somente as Linhas 1 e 4 funcionarão até as 2h. E no dia 9 (domingo), todas as linhas funcionarão no horário estabelecido para os dias úteis.

Segundo Vieira, o intervalo entre os trens da Linha 4 será de 8 minutos. Já as linhas 1 e 2 deverão operar com capacidade total durante todos os dias, com trens saindo a cada 4 minutos. O secretário preferiu não estimar quando a Linha 4 começará a operar plenamente, com intervalos de 4 minutos, atendendo 300 mil passageiros por dia.

— Vamos ter calma. A Estação Cantagalo ficou três meses operando em horário diferenciado até atingir sua plenitude. Estamos falando aqui de uma linha inteira. Vamos avaliar cada etapa da operação — ressaltou.

A inauguração da Estação Gávea, que também integra a Linha 4, foi adiada para 2018. Segundo a secretaria, as obras, que começaram em junho de 2010, deverão custar, no total, R$ 9,7 bilhões, incluindo a compra dos 15 trens, além dos equipamentos de segurança e sinalização — quase o dobro dos R$ 5 bilhões previstos.