domingo, 4 de agosto de 2013

Cabral quer verbas da União na Linha 3 do metrô

05/07/2013 - O Globo

RIO - O governador Sérgio Cabral solicitará ao governo federal semana que vem investimentos diretos da União para a construção da Linha 3 do metrô, que ligará Niterói a Itaboraí, passando por São Gonçalo, uma velha promessa para melhorar os transportes da Região Metropolitana do Rio. Durante evento no Palácio Guanabara ontem, ele anunciou que fará o pedido em reunião, na segunda-feira, com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Segundo Cabral, no encontro ele apresentará um projeto diferente do original, substituindo o metrô tradicional provavelmente por um monotrilho. Com isso, disse, o custo da obra cairia de aproximadamente R$ 4 bilhões para cerca de R$ 2,5 bilhões a R$ 2,8 bilhões.

— Vou pedir tudo (o valor na íntegra) ao governo federal — disse Cabral.

No fim do mês passado, em resposta às manifestações que tomaram o país nas últimas semanas, a presidente Dilma Rousseff prometeu R$ 50 bilhões para resolver gargalos de mobilidade urbana nas metrópoles brasileiras.

Sobre os transportes, tema estopim dos protestos, Cabral citou investimentos que estão sendo feitos pelo governo do estado, como a construção da Linha 4 do metrô e a renovação da frota de trens da SuperVia. E ressaltou que o pedido ao governo federal será de aplicação direta de recursos do Orçamento Geral da União na obra da Linha 3, e não em forma de financiamento.

— Financiamento eu pago — afirmou ele, para depois fazer uma referência ao pronunciamento da presidente, no auge das passeatas, em que ela disse que o dinheiro do governo federal gasto com as arenas de futebol para a Copa do Mundo era fruto de financiamento e que seria devidamente pago pelas empresas e governos que exploram os estádios. — (Essa lógica) vale para o Maracanã. Mas vale também para o metrô, a SuperVia e as barcas.

Governador critica juros

No mesmo evento, Cabral defendeu a redução das dívidas pagas pelos estados à União. O governador disse serem "absurdos" os juros pagos. Apenas este ano, o Rio vai desembolsar R$ 7 bilhões à União, afirmou ele, acrescentando que melhores condições para saldar essas dívidas dariam mais capacidade de investimento aos estados.

As declarações foram dadas após ele ser perguntado sobre o que poderia ser feito para atender às reivindicações que surgiram nos protestos no Rio. Sobre essas manifestações, ele afirmou que denúncias de possíveis abusos cometidos pela PM devem ser investigadas. Cabral lamentou ainda as dez mortes, no último dia 24, no Complexo da Maré, durante uma operação do Bope contra bandidos que tentavam se aproveitar de uma manifestação na Avenida Brasil para praticar assaltos. O conjunto de comunidades, reiterou, será o próximo a receber uma UPP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário