sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

CET-Rio e Prefeitura do Rio anunciam alterações no Leblon

02/12/2012 - Portal Metrô Linha 4

Após avaliação da primeira semana de obras da Linha 4 do Metrô no Leblon, a CET-Rio e a Prefeitura do Rio anunciaram algumas alterações na operação de trânsito do bairro. As mudanças passam a valer a partir de segunda-feira, 3/12.

Confira:

1- Permissão de estacionamento na Av. Ataulfo de Paiva, lado esquerdo a 90º (Rio Rotativo), no trecho entre a R. General Venâncio Flores e o tapume definitivo das obras do Metrô. (10 vagas).

2- Permissão de estacionamento de motocicletas na Av. Ataulfo de Paiva em frente ao nº 1079 (15 vagas a 90º)

3- Permissão de operação de Carga e descarga na Av. Ataulfo de Paiva em frente ao nº 1079

4- Proibição de estacionamento na Rua Venâncio Flores, lado esquerdo, trecho anterior ao sinal da esquina com a Rua Dias Ferreira e a retirada de 4 (quatro) vagas de veículos de passeio e 1 (uma) vaga de carga e descarga, para facilitar a fluidez de veículos, melhorando o entorno da Praça Baden Powell.

5- Proibição de estacionamento na Rua Venâncio Flores, lado esquerdo, trecho anterior ao sinal da esquina com a Av. Delfim Moreira e retirada de 1 (uma) vaga de veículo de passeio, melhorando o acesso à praia.

6- Alteração no horário da Reversível da Av. Niemeyer. O término passará das 10 h para as 10h30. A mudança ocorrerá porque foi constatado que existe capacidade na Av. Delfim Moreira para receber o fluxo proveniente da Av. Niemeyer por mais meia hora e que o pico de tráfego da manhã, na ligação Barra/Zona Sul, se estende além das 10h.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Linha 4 e futuro Autódromo são destaques de 2012

17/12/2012 - Governo RJ, Marcelle Colbert

Comandados pela Secretaria da Casa Civil, projetos receberam investimentos

Avanços nas obras da Linha 4 do metrô, projeto de construção do novo Autódromo Internacional do Rio de Janeiro e melhorias na qualidade de vida da população, com implantação de novas tecnologias e através de ações sociais, estão entre as conquistas da Secretaria da Casa Civil e seus órgãos vinculados em 2012. Uma das mais importantes intervenções comandadas pela pasta foi a Linha 4, que ganhou reforço com a compra do Tatuzão.

A Linha 4, que ligará a Barra da Tijuca a Ipanema e beneficiará mais de 300 mil pessoas por dia a partir de 2016, contará com um equipamento importante para perfurar túneis do metrô de Ipanema à Gávea, sem explosões. O Tunnel Boring Machine (TBM), batizado de Tatuzão, foi entregue este ano na fábrica Herrenknecht - Tunnelling Systems, na Alemanha, e deve chegar ao Brasil em 2013.

– Este é um importante momento para o Rio de Janeiro porque demos um salto nesse grandioso projeto para a cidade, que é a Linha 4. Essa máquina foi construída com uma tecnologia muito avançada, capaz de perfurar dois tipos diferentes de solo: rocha e areia. Graças ao equipamento, será possível escavar todos os túneis do metrô na Zona Sul sem abrir buracos ao longo das ruas. Eles serão construídos por baixo das vias sem impacto na superfície – afirmou o secretário-chefe da Casa Civil, Regis Fichtner.

Este ano, o projeto para transformar o Maracanã em um grande complexo esportivo e de entretenimento deu mais um passo. O Governo do Estado convocou uma audiência pública para discutir o modelo de concessão. O contrato terá
duração de 35 anos.

Detran: super posto será inaugurado em 2013

Ano que vem, o Detran inaugura a primeira Unidade Referência de Serviços (URSD), na Estrada das Canárias. O órgão também adotou medidas para aperfeiçoar seu atendimento e implementou a política de meritocracia. Em 2012, o Proderj (Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio) ajudou na implementação da telemedicina, projeto realizado nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 horas.

Ações sociais melhoram qualidade de vida em comunidades

A ação social em comunidades do Rio também está entre os mais importantes projetos da Secretaria da Casa Civil. Através do Trabalho Social do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP – Rio), foram realizados programas para assegurar o desenvolvimento socioeconômico, entre eles a realocação de famílias que viviam em locais de risco em condomínios do PAC.

Na Rocinha, o Estado lançou o Plano de Desenvolvimento Sustentável, estudo que guia as ações em educação e infraestrutura na comunidade. O Trabalho Social promoveu ainda outras ações em comunidades como Manguinhos, Alemão e Pavão-Pavãozinho e Cantagalo.

– Queremos usar esse plano de metas como um instrumento para a construção de políticas públicas efetivas, que atendam as demandas reais e específicas da população – disse a coordenadora do Trabalho Social do PAC, Maria Gabriela Bessa, destacando que são realizadas iniciativas em setores como saúde, educação, cultura, esporte, lazer, saneamento ambiental e trabalho e renda.

No Alemão, o Trabalho Social do Estado começou a apoiar, este ano, a reciclagem de óleo vegetal. Além disso, o PAC Social trabalha com a capacitação de moradores de comunidades do Rio, como os cursos de pizzaiolo, no Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, e o de móveis de madeira, na Rocinha.

Trens e metrô do Rio apresentaram problemas nesta quarta-feira

06/02/2023 - Jornal do Brasil

A Agetransp identificou, na manhã desta quarta-feira, avaria num trem da SuperVia nas proximidades da Estação Central do Brasil, às 7h05. A composição, que seguia para a Estação Bangu, teve que retornar à Central, chegando na linha C às 7h35.O fato ocasionou atrasos em torno de 15 minutos nas partidas e chegadas daquela estação.

Já no Metrô, a fiscalização de campo da Agetransp apurou que devido a um incidente ocorrido com uma composição na Estação Vicente de Carvalho, por volta das 9h, a Estação Pavuna foi fechada para venda de passagens entre 9h5 e 9h30. A circulação dos trens na Linha 2 operou com intervalos irregulares até as 9h31. A Agetransp abriu boletim de ocorrência para apurar as causas do incidente no Metrô.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Após polêmica, estação do metrô na Ipanema, no Rio, terá nova arquitetura

27/01/2013 - G1

Novo projeto preserva a árvore mais antiga da praça, uma figueira de 12 m. Acessos foram alterados e usuários sairão mais perto de faixa de pedestre.




Depois de muito protesto e discussão, o Consórcio Linha 4 Sul decidiu alterar a arquitetura da estação da Linha 4 do metrô que será construída na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. O novo projeto possibilita a redução de 860 metros quadrados de área de escavação, conservação do lago e preservação da árvore mais antiga da praça, uma figueira de 12 metros de altura.

Além disso, novos acessos foram desenhados. Com isso os usuários vão poder sair mais próximos das faixas de pedestre e sinais de trânsito. Os acessos que antes eram voltados para as ruas Visconde de Pirajá e Barão da Torre, agora ficarão nas esquinas das ruas Visconde de Pirajá com Maria Quitéria e Joana Angélica, do lado externo das grades da praça.

Segundo o consórcio, das 292 árvores da praça, agora 215 permanecerão intactas no local. As espécies removidas serão levadas para um sítio em Vargem Pequena, na Zona Oeste, onde serão cultivadas até o retorno à Nossa Senhora da Paz, com o fim das obras. As árvores que não puderem ser replantadas serão substituídas.

O consórcio promete ainda plantar 400 mudas como forma de compensação ambiental, entre outras medidas que serão adotadas, exigidas pela Secretaria municipal de Meio Ambiente.

A primeira árvore transplantada por conta das obras da Linha 4 foi um ipê-roxo adotado e protegido há alguns anos pelo escritor Rubem Fonseca. A árvore estava em uma área na Praça Antero de Quental, no Leblon, na Zona Sul. A remoção ocorreu em dezembro, para um local na própria praça onde não haverá obra.

Fonte: Do G1 Rio

Trem do MetrôRio para e passageiros ficam presos em vagões

01/02/2013 - Folha de São Paulo

Um trem do MetrôRio parou entre as estações Botafogo e Flamengo na manhã desta sexta-feira (1). Os usuários ficaram presos dentro dos vagões por 22 minutos até o trem ser rebocado para a estação Flamengo. Com isso, as operações dos trens foram prejudicadas. A velocidade foi reduzida e as paradas nas plataformas foram maiores.

A Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro) informou que abriu boletins de ocorrência e enviou fiscalização para apurar os problemas.

O MetrôRio informou, por meio de sua assessoria, que o problema já foi resolvido e o trens operam normalmente. A causa da parada não foi informada.

A parada do trem foi o segundo problema registrado nesta semana. Na última segunda-feira (28), sete estações do metrô do Rio tiveram os serviços paralisados por duas horas por falta de energia.

Passageiros de alguns vagões tiveram que aguardar ao menos 30 minutos no interior de três trens até a chegada de agentes de segurança. As sete estações sem energia foram fechadas para impedir a aglomeração de pessoas.

Agetransp multa MetrôRio por atraso na entrega de trens

31/01/2013 - O Globo

O Conselho Diretor da Agência de Transportes do Estado do Rio (Agetransp) informou nesta quinta-feira (31/01) que manteve a multa de R$ 374 mil ao Metrô Rio pelo atraso na entrega dos novos trens, que deveria ter ocorrido em agosto de 2010. A Agetransp informou que não há mais possibilidade de recurso administrativo. O Metrô Rio vai recorrer judicialmente, segundo a assessoria de imprensa.

A aplicação de multa foi decidida em sessão regulatória realizada em 31 de maio de 2011 mas a empresa recorreu da decisão. A agência decidiu manter a multa em sessão regulatória realizada nesta quinta-feira (31).

Na mesma data, a Agetransp multou a SuperVia em 0,01% do faturamento do exercício de 2008, equivalente a R$ 36.793,00 (trinta e seis mil e setecentos e três reais), pela utilização indevida de cães por agentes de segurança entre os dia 8 e 13 de maio de 2009.

RF – A Revista Ferroviária entrou em contato com o MetrôRio, mas não obteve retorno. Leia abaixo a nota enviada pela SuperVia à Revista Ferroviária:

"Sobre o uso de cães na segurança do sistema ferroviário, a SuperVia esclarece que a presença de animais é restrita à proteção do patrimônio da empresa e feita apenas em locais em que não existe a circulação de passageiros, tais como oficinas, depósitos, bem como próximo aos muros que segregam a linha férrea, com o objetivo de evitar o acesso irregular de pessoas e, consequentemente, acidentes. A concessionária reitera que os cães não atuam nas estações e não têm qualquer contato com os clientes.
Sobre a multa aplicada pelo uso indevido de cães, a SuperVia informa que aguarda a publicação e reforça que a ação refere-se ao período da gestão anterior da concessionária, que é liderada pela Odebrecht TransPort desde 2011."