sábado, 1 de setembro de 2012

Metrô em Ipanema: moradores instalam maquete de acesso à estação

31/08/2012 - O Globo

Grupo defende que usuários do transporte não circulem pela Praça Nossa Senhora da Paz

RIO - Em protesto à construção das saídas da estação do metrô na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, moradores e integrantes do Projeto de Segurança de Ipanema (PSI) instalaram uma maquete em tamanho natural em um dos locais onde querem que os acessos à estação sejam construídos. No projeto da concessionária Rio-Barra, as saídas do metrô ficarão nas calçadas das ruas Visconde de Pirajá e Barão da Torre, junto à grade da praça. Os coordenadores do PSI e moradores defendem, porém, que as saídas fiquem nas esquinas da Rua Visconde de Pirajá com a Maria Quitéria e com a Joana Angélica, mas na calçada oposta à da praça.

A coordenadora do projeto, Ignez Barreto, explica que, caso as saídas sejam construídas junto às grades da praça, a segurança de dezenas de crianças que brincam e circulam no local poderá ser prejudicada e, ainda, o comércio não será beneficiado.

Da maneira como está no projeto, a praça terá mais de 40 mil pessoas transitando por dia. O metrô precisa favorecer o comércio local e não atrapalhar a circulação na praça, as crianças, que brincam no local. Também não queremos que sejam feitas saídas gigantescas, como a da praça General Osório. Pedimos que seja algo discreto, saindo das calçadas opostas à praça.

O projeto recolheu mais de 300 assinaturas para um abaixo-assinado que defende as mudanças no projeto da estação. Nas próximas semanas, a lona que imita o acesso à estação será instalada nos outros locais.

A concessionária Rio-Barra, responsável pelas obras da Linha 4 do metrô, afirma que os acessos à estação foram definidos a partir de estudos que levaram em conta critérios de engenharia, segurança, comodidade e demanda. Segundo a empresa, a hipótese de mudar o local do acesso à estação causaria transtornos porque o trânsito teria que ser interrompido em trechos da Visconde de Pirajá, Joana Angélica e Maria Quitéria, assim como calçadas da região, o que poderia prejudicar o comércio local. Além disso, segundo a assessoria da empresa, os acessos da estação ocuparão apenas 2% da área total da praça.

A licença de instalação da estação da Nossa Senhora da Paz foi apresentada em 25 de junho pelo secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, e pela presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, depois de aprovada com restrições como o aumento do número de árvores preservadas. O Inea exigiu ainda o replantio de 400 árvores no bairro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário