quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Licitação da linha 4 tem nova data

Metrô: licitação de estudo de impacto ambiental da Linha 4 tem nova data
Publicada em 26/01/2011 às 17h27m
Ruben Berta

http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/01/26/metro-licitacao-de-estudo-de-impacto-ambiental-da-linha-4-tem-nova-data-923611866.asp

RIO - A Secretaria estadual da Casa Civil publicou nesta quarta-feira em Diário Oficial o aviso de uma nova licitação para a realização do estudo de impacto ambiental das obras do trecho Gávea-Ipanema da Linha 4 do metrô, que fará a ligação com a Barra da Tijuca. O certame anterior havia sido lançado no dia 7 de dezembro do ano passado e a previsão inicial era que o resultado saísse este mês. A abertura das propostas da nova concorrência só será ocorrerá no dia 14 de março.

De acordo com a assessoria de imprensa da Casa Civil, o adiamento do certame ocorreu porque "o Tribunal de Contas do Estado (TCE) pediu algumas alterações no edital. Entre as mudanças estão um maior detalhamento dos requisitos técnicos e alteração da proporção de técnica e preço, de 70% e 30% para 60% e 40%".

O valor estipulado para o projeto é de R$ 1,3 milhão. Além do estudo de impacto ambiental, a empresa vencedora ficará responsável pelo plano ambiental básico e pela assessoria técnica do licenciamento ambiental no trecho Gávea-Ipanema.

Enquanto inicia os preparativos para o trecho Zona Sul, o estado já realiza as obras na Barra da Tijuca. No dia 4 de janeiro, começaram as escavações no túnel de via, por onde passarão os trens .

O Globo

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Obras da estação Uruguai do Metrô vão começar nesta quarta-feira

18/01/2011 - O Globo

RIO - As obras para a construção da estação Uruguai do Metrô, na Tijuca, Zona Norte do Rio, terão início nesta quarta-feira. O anúncio oficial será feito pelo secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, e pelo presidente da concessionária, José Gustavo de Souza Costa.

A pouco mais de um quilômetro de distância da estação Saens Peña, a Uruguai será instalada numa área subterrânea de 7 mil metros quadrados, já escavados.

A expectativa é que as obras estejam concluídas em 24 meses, e que cerca de 20 mil pessoas utilizem a estação inicialmente.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Pista da Avenida Armando Lombardi é interditada para obra do Metrô

06/01/2011 - O Globo 

RIO - Para o lançamento da passarela do Metrô Rio, na Barra da Tijuca, a prefeitura, através da CET-Rio, autorizou a interdição de uma faixa de rolamento junto ao canteiro central, na Avenido Armando Lombardi, pista sentido Recreio dos Bandeirantes, entre as projeções das Ruas São Tilon e Hélios Seelinger, para obras de remoção do canteiro central.

A interdição terá validade para os dias 7, 8 e 9 de janeiro de 2011, das 22h às 5h do dia seguinte.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

05.01.11 às 02h40

Linha 4: Trens levarão mais de 168 mil passageiros por dia

Rocha começa a ser perfurada com explosivos para túnel do metrô entre Zona Sul e Barra

Rio - Com 900 kg de explosivos, foi realizada ontem a primeira detonação do túnel no Maciço da Tijuca por onde passarão os trens da Linha 4 do metrô, que ligará a Zona Sul à Barra da Tijuca. O caminho terá 14 km de extensão. Os trens vão levar mais de 168 mil passageiros por dia pelas seis estações entre o Jardim Oceânico, na Zona Oeste, e a Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. Em 2010, o túnel de serviço — espécie de caminho auxiliar — foi totalmente perfurado, com 280 m de extensão por dentro da rocha.
Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia
 As escavações devem avançar cerca de 4.5 metros por dia | Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia
O secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, garantiu que o cronograma fixado pelo governo está sendo cumprido: “Na semana passada, representantes do Comitê Olímpico Internacional visitaram o canteiro de obras e gostaram do que viram”. 

Com investimento total de R$ 4 bilhões, a Linha 4 deverá ficar pronta em 15 de dezembro de 2015. No orçamento deste ano, o estado já garantiu R$ 350 milhões para a Linha, com previsão de chegar a R$ 500 milhões para dar mais velocidade às obras.

“Quando estiver pronto, o projeto permitirá que a viagem seja feita em apenas 35 minutos, entre as zonas Oeste e Sul”, explicou Júlio Lopes. “É uma obra olímpica e emblemática porque vai trazer conforto para quem mora e trabalha nos trechos por onde o metrô vai passar”, completou o secretário.
Duas explosões a cada dia

O engenheiro de produção Luigi Valda, disse que serão feitas duas explosões por dia, de segunda-feira a sábado, garantindo 4,5 m de perfurações diárias na rocha. Por dia, serão detonados 1.800 quilos de explosivos não tóxicos, de nitrato de amônia. Com 10,5 m de largura e 6,87 m de altura, o túnel dará origem a seis estações — Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Leblon, Jardim de Alah e Ipanema. 

Começa a escavação do túnel do metrô que vai ligar a Barra da Tijuca à zona sul do Rio

04/01/2011 - Agência Brasil

Rio de Janeiro - O governo do estado do Rio de Janeiro iniciou hoje (4) as escavações do túnel da Linha 4 do metrô, que ligará Ipanema, na zona sul, à Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade. A nova fase das obras começa depois da conclusão, no final do ano passado, do túnel de serviço, que serve de acesso ao pavilhão principal.

Segundo o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, a nova linha de metrô vai desafogar o trânsito da Barra da Tijuca, bastante castigado pelos congestionamentos. “Os usuários da Barra da Tijuca, em razão das dificuldades de tráfego, serão os maiores beneficiados. Mas ganha com isso toda a população do Rio, que melhora substancialmente sua mobilidade, qualidade de vida, conforto e segurança em todos os seus deslocamentos”, disse o secretário.

O investimento na construção dos 14 quilômetros de via está estimado em R$ 4 bilhões e será bancado com dinheiro público. A intenção é que a obra esteja concluída em dezembro de 2015. A Linha 4 terá seis estações e será usada por cerca de 230 mil pessoas diariamente.

Edição: Vinicius Doria

Cabral pede multa para Metrô Rio por atraso na entrega de novos trens

04/01/2011 - O Globo - Ediane Merola

RIO - O governador Sérgio Cabral solicitou à Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes (Agetransp) que tome providências e multe a concessionária Metrô Rio, por não cumprimento do contrato para a compra de novos trens. Pelo acordo, assinado em dezembro de 2007, as composições deveriam ter chegado em agosto do ano passado, sob pena de pagamento de R$ 350 mil, pelo primeiro mês de atraso, e de R$ 500 mil nos meses seguintes. O ofício foi enviado no dia 20 de dezembro à Agetransp. A agência abriu um processo regulatório, que está em fase de instrução e será julgado nas próximas sessões.

De acordo com a concessionária Metrô Rio, a compra de 114 novos carros para o metrô carioca foi formalizada em junho de 2009. Os novos trens só começam a chegar no final de 2011. Com o investimento, a previsão é que a frota aumente 63%.Novos trens terão sistema de refrigeração reforçado

No entanto, segundo o senador Régis Fichtner, que era chefe da Casa Civil na época e participou da assinatura do contrato em 2007, afirma que a concessionária se comprometeu a fazer a entrega em agosto de 2010.

- Se eles fizeram contrato com a empresa fornecedora para a entrega dos trens no fim de 2011, isso não é culpa nossa. Eles só fizeram a compra em 2009. Levaram dois anos para isso, desde a assinatura do contrato com o estado. Agora, o governador solicitou que a Agetransp multe a concessionária. É a agência que vai decidir o valor - disse Régis, que nos próximos dias reassumirá a chefia da Casa Civil.

De acordo com o senador, o atraso na entrega das composições contribui para o sucateamento do sistema. Frequentemente, os passageiros do metrô têm sido surpreendidos por atrasos e vagões superlotados. A Metrô Rio informou que está aguardando o pedido de informações da Agetransp para enviar os dados do contrato.

Segundo a concessionária, os novos carros, que começam a chegar no fim do ano, terão sistema de ar-condicionado reforçado. A compra dos novos trens faz parte de um pacote de investimentos de R$ 1,15 bilhão, assumido pela concessionária a partir da renovação do contrato com o estado, em dezembro de 2007. Até então, o papel contratual da concessionária se restringia à operação e à manutenção das linhas 1 e 2.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Escavações de túnel da linha 4 do metrô do Rio começam nesta terça

03/01/2011 - Do G1 RJ

Após túnel de serviço, obras serão no local de passagem dos trens.
Previsão é de que perfurações avancem 4,5 metros por dia.

Segundo a Secretaria estadual de Transportes, obras do túnel de serviço já estão concluídas
Obras do túnel de serviço já estão concluídas (Foto:
Divulgação / Secretaria estadual de Transportes)

As escavações do túnel de via por onde passarão os trens da Linha 4 do metrô do Rio, que vai ligar a Zona Sul à Barra da Tijuca, na Zona Oeste, começam nesta terça-feira (4) às 10h. De acordo com o secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, as perfurações do túnel principal devem avançar 4,5 metros por dia.

Segundo a Secretaria estadual de Transportes, essa fase de escavação é fundamental para a aceleração das obras. Em junho do ano passado, o túnel de serviçocomeçou a ser perfurado. As obras dessa passagem, segundo a secretaria, já estão concluídas.

Ao todo, a Linha 4 têm 14 quilômetros de extensão e sairá da Barra da Tijuca passando por São Conrado, Gávea e Leblon até chegar em Ipanema. Com a extensão até a Barra, o metrô terá capacidade para transportar mais 230 mil passageiros diariamente.

Investimentos

De acordo com Júlio Lopes, os investimentos para as obras do metrô podem chegar a R$ 500 milhões. Segundo ele, o governo do Estado já disponibilizou, em seu orçamento de 2011, cerca de R$ 350 milhões para a construção da Linha 4.

Rio: projeto da linha 4 será apresentado

03/01/2011 - Webtranspo

Em abril, secretaria anunciará investimentos

O projeto da Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro será apresentado no próximo mês de abril. A secretaria de transportes aproveitará a presença dos dirigentes do COI (Comitê Olímpico Internacional) para revelar a programação total da obra ferroviária.

Para Julio Lopes, secretário de transportes fluminense, na ocasião será anunciado quando será inaugurada cada etapa do projeto. “Iremos anunciar também a nova Supervia, quando faremos uma grande explanação do acordo que fizemos com a Odebrecht e de todas as transformações e investimentos que faremos no sistema ferroviário”, disse.

A nova linha vai se integrar com o sistema rodoviário da Zona Oeste. “O que vamos fazer não é só entregar uma estação de metrô na Barra. Vamos fazer uma reformulação de grande extensão no sistema viário dessa região”, prossegue Lopes.

Segundo ele, já foi realizado um encontro com a CET-Rio, no sentido de viabilizar o sistema viário, construir novos acessos e fazer toda uma reorganização do transporte da região para comportar a estação no Jardim Oceânico.

Solução para impasse com TCU pode ser monotrilho na Linha 3 do metrô do Rio

04/01/2011 - Transporte Idéias

Um projeto do governo do estado do Rio de Janeiro para a construção de um monorail (espécie de monotrilho suspenso, que circula por um viaduto) poderá ser a solução para o impasse que envolve a licitação da Linha 3 do metrô (Niterói-São Gonçalo-Itaboraí). A obra é contestada pelo Tribunal de Contas do Estado da União (TCU) desde 2002, devido a possíveis irregularidades em valores dos contratos. As informações são do jornal “O Globo”.

A nova proposta oferece menor custo de implantação, além de tecnologia mais moderna. Com isso, o estado espera o sinal verde para lançar a licitação até o segundo semestre deste ano, já que o objetivo é ter a nova linha funcionando até 2014, ano da Copa do Mundo, que será disputada no Brasil, e dois anos antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O governo também pretende, ao tentar agilizar o processo, evitar perder um convênio de R$ 70 milhões com a União. O valor já foi depositado há dois anos, mas o estado ainda não pôde usá-lo. O secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, explicou que o monorail tem maior mobilidade para subidas e descidas, além de permitir a realização de curvas se o traçado precisar ser adaptado. O modelo do Rio deverá ser parecido com o já adotado no Japão, em Osaka e Tóquio.

Lopes também comentou que o governador Sérgio Cabral pediu um estudo detalhado sobre o monotrilho. O secretário estadual de Transportes esteve no fim do ano passado no Japão, com engenheiros, para fazer uma visita técnica ao país. Lopes observou que o monorail tem capacidade para transportar de 30 mil a 40 mil passageiros por hora, e tem um custo aproximadamente 40% mais barato em relação ao metrô comum.