sábado, 26 de junho de 2010

Começam as escavações da Linha 4 do metrô, que ligará a Barra a Ipanema

DEPOIS DE TANTA ESPERA...


Publicada em 26/06/2010 às 13h55m
Ediane Merola - O Globo - 26/06/2010
  • R1
  • R2
  • R3
  • R4
  • R5
  • MÉDIA: 3,9
O governador Sérgio Cabral acompanhou, de cima de um trator, o início das escavações da Linha 4. Foto de Márcia Folleto (O Globo)
RIO - Começaram neste sábado as escavações da Linha 4 do metrô, que vai ligar a Barra da Tijuca à Zona Sul da cidade. Com 16 quilômetros de extensão, ela terá seis estações: Jardim Oceânico, na Barra; uma em São Conrado, na Gávea, no Leblon, no Jardim Botânico e outra em Ipanema, que deve ficar na Praça Nossa Senhora da Paz. O governador Sérgio Cabral participou da inauguração da obra que, segundo ele, é um momento marcante para o estado:
_ Sem dúvida esse é um momento emocionante, uma obra tão sonhada, cantada e decantada. O Rio tem um história da infraestrutra sempre correndo atrás da expansão, num festival de mau gosto, como foi destruir a Avenida Central para construir a Rio Branco, onde destruiram monumentos em nome da modernidade. Na Barra teve a inconsequência de expandir o bairro sem infraestrutura, esgoto, que agora, após décadas, estamos realizando. A mesma coisa ocorre com o transporte, que é sinônimo de sofrimento. O metrô é um presente para o povo, não só da Barra e do Recreio. É um sonho se concretizando para 2016 e um legado que ficará para a cidade _ disse o governador.
O custo inicial da Linha 4 é de R$ 5 bilhões, mas segundo o diretor de engenharia do consórcio construtor Rio Barra, Bento Lima, este valor sofrerá alteração, pois o projeto do trecho que liga a Gávea a Ipanema ainda não está concluído. A previsão é de que as novas estações estejam em funcionamento em dezembro de 2015. Os funcionários começaram a escavar o túnel de serviço, que será aberto na encosta da Pedra do Focinho do Cavalo, no Maciço da Tijuca. A construção desta passagem é o primeiro passo para a abertura da galeria principal, por onde o metrô passará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário